Reconciliação

Padrão

Descobri que os homens não podem falar em nome de Deus e o absolvi. Me afastei das ladainhas e fez-se silêncio. Deus não me deve mais nada.

Então os livros se tornaram livros, os sacerdotes, meninos, os templos, arquiteturas de nossas infindáveis buscas.

O silêncio absorveu o nome de Deus. Eu não tinha como chamá-lo.

Desiludi-me das retóricas. Calei.

Não quero explicar o por do sol, não diminuo o universo com minha ciência. Teologias deixaram de caber no espaço da minha renúncia.

Deus se proclama sem nome e eu só falo por mim. Não temos divergências e ele não me deve mais nada.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s