Tempos difíceis

Padrão

Tenho sentido um peso no ar e não me recordo de nada semelhante. Sinto receio de onde essas paixões levarão as pessoas. A ideia de combate do “bem contra o mau” (independentemente do que você considera bem ou mau) cega os que pensam serem representantes do “lado certo”.
Movimentos nutridos por medo jamais serão promotores de justiça e lucidez.
Tempos difíceis.

O que vale

Padrão

Não acho importante se você é e esquerda ou direita, se é ateu ou religioso, nem suas graduações ou nível de intelectualidade.

A grande questão é onde você processa suas idéias e quais os filtros de suas crenças.

Ideologias sem humanidade viram apenas cálculos teóricos e egoístas.

Crenças, sejam quais forem, sem empatia se reduzem a discurso proselitista.

Enquanto a gente se desgasta na superfície das discussões, perde a oportunidade para enxergarmos os cabos que de fato nos unem. E esses valores não estão nas idéias que nos separam, mas nas essências que nos conectam.

Eclesiastes

Padrão

Pode ser que as cortinas se fechem e tudo escureça.

Vozes baixas causam dor de cabeça e a presença sutil irrita. Chega o tempo em que as alegrias são escassas e tudo pesa demais. A luz incomoda.

A gente se perde, sem graça, sem motivos, loucos pra chegar a hora do sono e morrer por algumas horas. A gente se perde.

Melhor poupar o outro das minhas angústias, da minha cara amarrada, evitar discussões tão a flor da pele. Quando as cortinas se fecham, me fecho. Fujo.

Do lado de fora a vida segue, ordinária. Medíocres com suas alegrias sem motivo, vivendo em bolhas de ilusão. Medíocres! Estourarão adiante e arrancarão esse sorriso besta da cara. O que adianta? Pra que essas importâncias todas diante da realidade: tudo termina.

Tudo termina. Tudo vaidade. Tudo passa.

Passa? Por que tanto peso? Uma brisa.

Por que tanta angústia? Tudo passa. Um raio de luz.

Uma fresta de cortina aberta devolve a luminosidade aos pensamentos. O ar. Passa.

Está tudo bem.

Do lado de fora tudo como sempre.

Então não é a política, nem o trabalho, nem a falta de dinheiro. É cansaço.

Movimento-me. Descanso.

As cortinas se abriram.

Era só cansaço.

Tudo passa.