Espelhos de um instante

Padrão
Não acho que somos necessariamente o que pensamos ser. Seria restrito demais.
Nossos pensamentos são demasiadamente obstruídos por tantos vetores, tantas influências, tantos limites, tanta cultura elaborada por outros interesses, por pensamentos que não os nossos.
Quase sempre a maioria dos nossos pensamentos apenas reflete o pensamento da coletividade. O inconsciente coletivo vocalizado no que penso ser, no que quero crer.
Acredito que o pensamento nos dá uma grande chance de ver onde estamos naquele fragmento de tempo. Ele nos mostra, mas não nos define.
Pensamentos são espelhos de um instante.
O que penso não diz objetivamente sobre a realidade, nem a minha, nem do mundo, nem de ninguém. A realidade é infinita e inexorável.
O que penso apenas me expõe à mim mesmo.
Como um reflexo que me desprende daquele instante, me revela e então provoca o movimento.

Caixas pequenas

Padrão

Se você se assusta com pensamentos diferentes dos seus por sentir que não cabem em sua caixa, ao invés de hostilizá-los, considere a possibilidade de que sua caixa seja pequena demais.

Heróis

Padrão
Desde a primeira infância esperamos por heróis. Primeiro o pai, depois os “super heróis”, depois líderes carismáticos representantes do bem.
Repare como a sociedade vive em busca de um “ser maior” que a conduzirá para alguma terra prometida onde não haverá mais dor, nem injustiças, nem maldade. Isso nos isenta de responsabilidades.
Para esses o mundo sempre será maniqueísta e campo fértil para teorias conspiratórias de todas as espécies.
Então descobrimos que nossos pais são falíveis.
Os super heróis criações simbólicas.
Os ídolos esportivos, humanos.
Os políticos ambivalentes.
Os sacerdotes, pecadores.
Nós, relativos.
Toda incondicionalidade é falsa e representa elevado estado de imaturidade.
Abrir mão de super heróis amplia a visão e nos aperfeiçoa em direção ao amor que aceita a relatividade sem precisar negá-la.

 

Crenças absolutas

Padrão

Repense sua crença se ela inibe o livre pensamento. Se não aceita discordâncias e cabe em uma cartilha. Cartilhas são espaços apertados demais para que qualquer coisa sobreviva com saúde.
Desconfie das ideias que rotulam pessoas, que tendem a diminuir seres humanos como se fossem só isso ou aquilo. Nós, humanos, sempre somos muitas coisas.
Cuidado com todos que falam “em nome da verdade”, os que gostam de serem tratados diferenciadamente, que valorizam sua pseudo superioridade. A história tem exemplos suficientes para sabermos onde isso termina.
Creia no que quiser, seja livre para pensar, só não permita que ninguém pense por você e te mantenha preso nos labirintos da própria mente. A mente é sempre a prisão mais perigosa.