Uma lição de leveza, alegria e amizade

Padrão

Ontem, no banquinho da praça, esse cara apareceu. Primeiro chegou perto respeitosamente, me observou, queria alguma coisa, mas não dei bola. Mantive o olhar distraído sem demonstrar que percebia a tentativa de aproximação. Depois de algum tempo resolvi encará-lo e em seus olhos havia curiosidade e um irresistível convite. Sorri e ele se aproximou. Mordeu um pedaço de madeira e me trouxe. Aceitei a brincadeira e joguei! Ele correu animadamente e trouxe de volta. Brincamos por alguns minutos, depois ele se distraiu com outra coisa e foi embora. Segui pensando no poder das conexões. Nas comunicações presentes no cotidiano e a empatia que naturalmente nasce entre seres tão diferentes. Voltei mais leve do que cheguei, nem sei explicar direito a razão, mas grato pelo singelo convite do amigo canino que só queria brincar. Ontem graciosamente recebi uma lição de leveza, de alegria e de amizade.