O que somos no que vemos – Mensagens

Padrão

“…Somos seres precipitados que geralmente não refletem, mas reagem conforme os instintos ligados ao medo, até quando somos encurralados pelos acontecimentos e resolvemos refletir sob a luz da consciência…” – Programa do dia 26/04/2016

Imprevistos

Padrão

… Esses imprevistos… Esses que amputam temporariamente nossos “poderes” e nos devolvem à ancestralidade. Uma queda de luz, uma doença, uma fraqueza… É quando relativizamos nossos dogmas modernos e nos reconectamos ao selvagem que ainda nos habita.

Como nascem os universos

Padrão

Nossos vazios são espaços sagrados, se percebidos em paz tornam-se ingredientes de lindas composições.
Como acontece com o poeta, que do vazio, faz poesia, poesia com beleza, poesia com dor.
O artista, criador de mundos, paisagens que nascem do vazio, as sinfonias, fruto do silêncio de alma, o vazio habitado por sons conectados em uma epifania harmonica.
O cientista se cala, se cansa, esquece, esvazia-se e a ideia, como quem aguardava do lado de fora o fim da confusão, sussurra com inspiração.
Respeite seus vazios e não se inquiete com eles. Permita-se contemplá-los sem medo e veja o que acontece. É assim que nascem os universos.

20160423_182223