Tudo o que você já sabe

Padrão

Sei que você sabe muitas coisas. Sabe que bem e mal moram dentro da gente, que os acontecimentos não carregam nada que não seja projeção do nosso olhar. Já escrevi muito sobre isso.

Provavelmente você já leu muitos textos meus – e de outros – falando sobre o agora, o dia chamado hoje, o passado miragem, futuro ilusão e sobre a necessidade de despertarmos, enxergarmos no cotidiano, no simples, na vida, hoje, agora, as respostas que tantas vezes projetamos lá longe, distante, inacessíveis, inalcançáveis.

Eu quase apostaria que não será nenhuma novidade, nada novo, nada inédito para você, se me ouvir falar sobre nossa tendência para autossabotagem,  nossa dificuldade em aceitar que geralmente aquilo que mais tememos, aquilo que nos amedronta e desgasta, é só uma ameaça, um ruído que não existiria se desistíssemos de acreditar em todas as fantasias sopradas por nossas mentes impressionadas, apequenadas, restritas no tempo e espaço.

Não sou o primeiro, o único, nem o último a dizer que o mundo lá fora reflete o mundo aqui dentro, que nossos corpos são fronteiras entre as paisagens impermanentes e as atemporais, entre projeções e significados, entre o que parece e o que é.

Quando estamos em paz, a paz se projeta como realidade, cala ruídos, reverte tragédias. Você sabe muitas coisas, nenhuma dessas é novidade, sei disso.  Mas também sei que as vezes a gente se esquece, que, de vez em quando, só vemos o que incomoda, que há momentos que o dia parece ter virado “dia mau”. Quando é assim, não custa lembrar, ainda que, repetitivo, escreva de novo só para reforçar, cessar a angustia e dizer mais uma vez tudo aquilo que sei que você já sabe.

4 comentários sobre “Tudo o que você já sabe

  1. Rafael

    Sei de tudo que me cerca, do pouco que consigo captar a minha volta, sou como um peixe que repetidas vezes volta ao anzol, tem dias que sei mais do que posso explicar e a outros que mau consigo caminhar. Quanta contradição habitando aqui em mim, pareço um aparelho que esta ali ligado na tomada mais em estado de hibernação. Queria poder lembrar sempre do que é importante e não esquecer de detalhes essenciais das experiências, nos cheiros e rostos.
    Quem sabe lembrar de tudo ou pior não poder esquecer nada, a mente é tão bem definida em sua formação, pois mesmo sabendo que nada sei ainda sim adoro me gabar do pouco que sei, também muitas coisas que esqueço se assim acontecem podem ser para meu bem, já pensou ter aquela lembrança forte e real como se estivesse acontecendo agora, quando me machuquei, quando senti a dor de uma perda ou aquela angustia de ver um ente amado partindo e aquele sentimento de inconformismo, egoísmo, de não aceitar que a vida pode continuar mesmo sem aquela pessoa por perto.
    O quão difícil seria para nos ir aprendendo a perdoar se todas as cenas de traição que sofremos e injustiças ficassem rodando em um flash permanente em nossa mente? Talvez esquecemos por sermos pedaços, partes da realidade que vão formando a realidade, fragmentos de verdade, quem sabe a nossa parcialidade se vincule aos pedaços de memorias fragmentos de verdades armazenadas dentro de seres finitos, assim esquecer agora pode ser um passo para superar na próxima esquina, esquecemos em partes, assim nos surpreendemos com o milagre da renovação que acrescentamos a cada pedaço do cominho.

    Obrigado pelos pontos de luz pequenos faróis, para que não me perca com tudo que sei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s