Jamais se apaixone por seu próprio dirigível – Mensagens que chegam pela manhã (áudio)

Padrão

Há gente simples, muitas vezes sem acesso ao conhecimento intelectual, com espantosa amplitude de olhar, sábios em suas escolhas e renúncias. Eles nos lembram que não há respostas nas letras, mas na capacidade de conectarmos as experiências em simplicidade. O problema do apego à intelectualidade é que ela gera medidas para nos compararmos, como se uns valessem mais, como se outros merecessem menos. “Jamais se apaixone por seu próprio dirigível” é um texto do italiano Umberto Eco e serviu de ilustração para uma reflexão no meu programa de rádio. Acompanhe abaixo o áudio

Para o bem, para o mal

Padrão

Nem tudo que parece bom é para o bem, nem tudo o que tem cara de mal, faz mau. Nossa visão é parcial, não temos a perspectiva do todo, não conhecemos os caminhos, sequer vemos cada curva, cada esquina, cada ponta que se conectará adiante dando sentido à história.

Acontecimentos são mídias. Como a morte, apenas o fim de um ciclo sob a perspectiva do tempo/espaço, a doença que muitas vezes reflete mágoas, medos, culpas, como a vida que não é estática, um dia tudo se renova.

É você quem dá significado aos acontecimentos, não exatamente como gostaria que fossem, mas conforme reflete o que lhe habita o coração, seja para o “bem”, seja para o “mal”. –