Decepcionado?

Padrão

A decepção é fruto da expectativa. Só me decepciono enquanto esperava, enquanto achava que seria assim, mas foi assado, afinal eu não merecia ! – pensamos com ar indignado.

Não estou tentando relativizar um sentimento comum entre as pessoas, claro, tem gente que realmente pisa na bola, age de forma não esperada e nos pega de surpresa, mas, quando surge a decepção temos a oportunidade de enxergarmos algumas coisinhas, uma delas é: O tamanho da minha decepção é proporcional a expectativa que coloquei sobre algo ou alguém.

Reflita comigo: Achamos normal esperar que as pessoas sejam o que gostaríamos, ou, para ser mais exato, sem perceber tendemos projetar no outro aquilo que eu gostaria de ser ou ter.

Que ele ou ela me deem todo o amor que preciso, que o amigo esteja sempre disponível, que os pais me entendam e sejam compreensivos, que os filhos me amem, reconheçam e estejam por perto, que o chefe seja educado (e pague bem!), o colega prestativo e, assim, achando tudo justo e natural, não percebemos que cada expectativa é um embrião da decepção.

O problema não está na decepção, mas na expectativa.

Você pode ficar triste com uma atitude não esperada, quando alguém age de forma displicente, sem cuidado, mas manter-se sob o manto da “decepção” tem muito mais a ver contigo, com o sentimento de auto comiseração, do que com quem eventualmente praticou o ato. Isso é uma escolha sua, não uma imposição de quem quer que seja.

Quando o sentimento de decepção pegar pesado, olhe para si mesmo, não para o outro.

Pessoas erram, todas elas, todos nós. Pessoas são falhas, todos nós. Todos tem seus limites, suas sombras, suas dificuldades em compreender o outro, seus processos muitas vezes demorados. Somos assim, sem exceção.

Às vezes faço o que sei que não faz bem enquanto não pratico o bem que, na interioridade, desejaria. Sei como é.

Nossas relações acontecem concomitante a nossa relatividade, são espelhos nossos, refletem o que nos habita.

Portanto, independentemente do rumo que as histórias tomem, mesmo que alguém tenha sido cruel contigo, sei que não é bom, sei que dói, sei que é difícil, mas também sei que seus sentimentos tem muito mais a ver com você do que qualquer outra pessoa. Tire a carga do outro e olhe para si mesmo.

Cure-se e siga seu caminho, mais experiente, mais consciente em relação a natureza humana. Um dia ou outro todos erram, um dia ou outro você também ajudou a frustar alguém, então, só não carregue isso contigo.

Livre-se do peso, crie menos expectativas, procure enxergar as pessoas consciente que são humanas como você. Seguir pelo caminho com essa sobrecarga é uma escolha sua. Projete consciência sobre ela, não se auto vitime, você não precisa disso. Aquiete-se, daqui a pouco tudo ficará mais leve. Simplesmente siga seu caminho. Siga em paz.