Até que enxerguemos

Padrão

Um dia tudo ficará absolutamente claro.

Não me pergunte quando, como ou onde, mas sei que é nessa direção que seguimos.

Até lá haverá necessidade de desconstruir e remover a quantidade de entulhos que insistimos em juntar, será preciso deixá-los pelo caminho, muitas vezes tropeçaremos em nossa própria pressa, teremos que aprender a prestar mais atenção e nos conscientizarmos que os sinais, os direcionamentos, as placas e mensagens que nos levarão para a dimensão do pleno entendimento e da paz estão espalhadas por todos os cantos, estão nos detalhes, no que é simples, e, muitas vezes, aonde sequer costumamos olhar.

Aprendendo a lidar com as mudanças – INSIGHT

Padrão

Nem sempre é fácil lidar com mudanças. Quantas vezes preferiríamos que a vida fosse estática, que nossos dias capturassem o melhor momento, o segundo ideal e se perpetuasse nele. E se fosse possível que tudo continuasse eternamente do jeito que gostaríamos e jamais fossemos obrigados a lidar com viradas de jogo, mudanças de cenários, alterações do que parecia ser para sempre? Acontece que as mudanças são implacáveis, hoje está assim, amanhã, quem sabe? Nesse novo Insight o tema é “Aprendendo a lidar com as mudanças” e a ideia é que a reflexão lhe abra dimensões de entendimento. Isso pode fazer toda diferença! Fique bem!

O que significa “a verdade mora dentro”? Uma reflexão em áudio

Padrão

Estimulo muito que, quando puder, dedique um tempo para ouvir esse áudio que faz parte da serie de conversas que tenho disponibilizado na minha página no Sounds Cloud .

O título não reproduz a inteireza que me propus ao tratar de nossos condicionamentos, nossa resistência à enxergar-nos, nossa tendência em nos legitimarmos pela média, em nossa dificuldade de encararmos nossas contradições.

Nesse áudio falo um pouco mais sobre o tema tratado no texto de hoje de manhã, quando digo que nosso desafio não é deixar de sentir emoções negativas, mas, principalmente, aprendermos a lidar com elas.

São 23 minutos de reflexão para você, se for o caso, baixar e depois ouvir no carro, na caminhada, em casa, aonde quiser.

A ideia é que lhe faça refletir e, se fizer bem, não deixe de compartilhar com alguém que você gosta. Garanto que pode ser a porta de entrada de muitas outras percepções.

https://soundcloud.com/flavio-siqueira-1/o-que-significa-a-verdade-mora-dentro-bate-papo-com-flavio-siqueira

O aquietar-se e as emoções

Padrão

Aquietar-se não é um sentimento, mas uma condição que pode se confrontar com o contraditório, inclusive a inquietude e a tristeza.

Estar em silêncio não significa que estará eternamente em equilíbrio, como se o mundo pudesse desabar e, assim como uma samambaia, você sequer reagisse, não sentisse nada, continuasse exatamente na mesma posição.

Nosso desafio não é eliminar os sentimentos ruins, mas aprendermos a lidar com eles e ,sobretudo, projetarmos significados no que acontece.

Quando falo sobre a necessidade de nos aquietarmos, estou descrevendo uma condição sobre a qual as emoções fluirão com mais clareza, ainda que sejam emoções negativas.

Isso quer dizer que continuaremos lidando com “altos” e “baixos”, dias difíceis e outros mais fáceis, inquietudes, ansiedades e tristezas, isso faz parte da composição da alma, mas, o que nos diferencia é como essas emoções repercutem em nós.

Uma das razões pela qual me incomodo tanto com os “mestres iluminados” para consumo, é a necessidade que muitos sentem de vender uma imagem acima das emoções, como se nada sentissem, nada interferisse, nada tocasse, samambaias ambulantes. Pena que não são vistos por dentro, aonde todas as coisas acontecem.

Nenhum de nós deixará de estar exposto às contradições por uma simples razão: É essa exposição que nos faz crescer, o projetar de significados que nos amadurece, a dificuldade que nos obriga a encontrarmos caminhos, a relatividade que nos confronta, nos questiona e mostra quem somos.

Aquietar-se é uma condição que abrange tudo isso, que não se fragmenta diante da contradição, que lhe permite passar pelo “dia mau”, ainda que seja difícil, com a certeza de que passará, de que nada é por acaso, de que mesmo que a estrada esteja escura, estamos indo à algum lugar. Caminhemos ! Fique bem.