Recessos da alma

Padrão

Não se assuste com os “chacoalhões” que às vezes a vida dá. Sem eles cairíamos com facilidade no enebriamento da alma, na tendencia que todos temos de nos enxergarmos de maneira distorcida, desumana, distraída em relação ao que realmente importa. 

Por isso estamos expostos à confrontos, questionamentos que nos ajude a constantemente reavaliarmos se de fato estamos no caminho da simplicidade, se estamos olhando para o que é necessário, se nossas importâncias merecem tanta ocupação. São recessos de alma que podem até gerar dor, mas, aquiete-se, é dor de crescimento, de depuração. Fique bem!