Roteiristas

Padrão

Provavelmente, se fossemos roteiristas dos nossos dias, escolhêssemos cada cena, definíssemos cada papel, cada trama, cada desfecho, certamente teríamos pulado muitos capítulos, especialmente os que contribuíram para que fossemos mais experientes, maduros, pacificados.

Nos negaríamos a acrescentar momentos difíceis em nossas histórias sem pensar que eles nos trariam até o nível de consciência de quem entende que tudo o que preciso está aqui. Tudo.

As dores e alívios, sonhos e os pesadelos, o que chamo de bem e de mal, a química que me possibilidade crescer, me compõe e, no fim das contas, melhoro.

É isso que me constrói. Só preciso enxergar e entender os sinais.

Estão todos aí. Só precisamos ver.

Bate papo sobre significados

Padrão

Tem muita gente que me escreve dizendo que baixa o áudio dos meus vídeos e ouve no carro, na academia, na caminhada… Eu mesmo gosto de ouvir coisas legais enquanto faço minhas caminhadas matinais na ESEF ou na Redenção aqui em Porto Alegre Então resolvi colocar em prática uma ideia antiga. Um bate papo em áudio, algo um pouco mas longo do que os áudios que gravo para Portugal e publico aqui de vez em quando. Esse primeiro bate papo tem 20 minutos e falo entre outras coisas sobre minha carreira, meu começo de caminhada e o processo de encontrar significado no que fazemos. Ouça, faça download, compartilhe, como quiser. A ideia é que esse conteúdo lhe faça bem. Se as pessoas gostarem, a gente parte depois para o segundo bate papo. Fique bem !

https://soundcloud.com/flavio-siqueira-1/bate-papo-com-flavio-siqueira

Apenas um lembrete

Padrão

Escrevo logo pela manhã apenas para um lembrete: Não sei em qual ponto do dia está, mas certamente, desde o momento em que acordou até aqui já sofreu uma incrível sobrecarga de informações de todas as naturezas.

Dificilmente percebemos a carga de condicionamento embutida nessas informações que, se não passarem pelo crivo da reflexão e da consciência, nos transformará em bonecos amedrontados, distraídos e consumistas.

Nosso interior que deveria ser de paz e silêncio, fica conturbado, inquieto, cheio de pseudo necessidades. Se você disser “comigo não”, é porque ainda não percebeu que, de um jeito ou outro, todos nós que moramos nas cidades, que temos nossos carros, nossos trabalhos, nossos compromissos, de alguma maneira compomos esse cenário, portanto a questão é: Qual seu nível de intoxicação?

Minha intenção hoje é apenas te lembrar que nesse instante tem bilhões de variáveis, de novos desfechos, de outras possibilidades de caminhos acontecendo a sua volta. Há outras portas, muitas saídas, desdobramentos que sequer passaram por sua cabeça. Está tudo acontecendo agora e você não vê. Cego pelo condicionamento, tateando no escuro por conta da sobrecarga que aceitou carregar.

Portanto, esteja você aonde estiver, fazendo o que estiver fazendo, pensando seja lá no que for quero apenas dizer que sua preocupação também é um condicionamento, Sua falta de confiança no fluxo da vida é falta de visão. Seu medo, que lhe projeta para o futuro ou lhe fixa no passado é restrição de olhar. A aparente falta de alternativas é reflexo de sua falta de consciência.

Descanse, acalme-se, aquiete-se. Você não tem poder para nada e toda preocupação que embute em qualquer acontecimento apenas deixa as coisas mais difíceis.

Dê uma chance para a vida e, ao invés de se debater, ouça o que ela tem a dizer.

Acredite, tudo ficará mais leve naturalmente e você perceberá que a solução que tanto se esforçou para ver, já estava ai. Aquiete-se para perceber.

Fique bem, cuide-se