Gratidão

Padrão

Que seu hoje, seja cheio de gratidão. Que você enxergue os motivos, entenda os significados, supere seu horizonte tantas vezes tão limitado, tão intoxicado, tão viciado e entenda que a gratidão não se vincula necessariamente a um acontecimento objetivo, mas, sobretudo, é um estado de espírito, um olhar, um estágio de pacificação.

Anúncios

Alo Floripa e Caxias do Sul !

Padrão

Amigos de Florianópolis e Caxias do Sul, temos encontro agendado ! Uma oportunidade para conversarmos pessoalmente, falarmos sobre o caminho entre a desconstrução e o amor, compartilharmos experiência, crescermos juntos. Se você é dessas cidades ou estará em Caxias no próximo dia 22 ou em Floripa no próximo dia 30, escreva para encontrospelobrasil@gmail.com para que eu envie mais detalhes. Grande beijo, que a gente se encontre logo logo !

1452532_4897455533031_837168509_n

Uma pequena pausa para uma pergunta inquietante

Padrão

Você está ai agora, fazendo o que acha importante, o que faz todos os dias, talvez se preparando para o dia, trabalhando, preocupado em produzir alguma coisa, tentando se distrair por conta de alguma inquietação, absorto nos pensamentos de sempre, os planos de sempre, preso ao passado, olhando para o futuro, enfim, mas, o que você quer de verdade?

O que te segura aqui, nesse instante, agora, mas desloca sua mente à léguas de distância? A necessidade? A falta de alternativas? Não, sinceramente não creio.
Você está buscando alguma coisa – sempre estamos – e quantas vezes essa busca é fechada, apegada a um modelo, um fluxo que empobrece o espírito, enfraquece a mente, mina as energias, nos deixa dependentes, sequestrados, viciados, acreditando que “as coisas são assim mesmo” e pronto.

Resignado, crente que não há o que fazer, se fragilizará e dificilmente enxergará as milhares de oportunidades de crescimento, cada nova chance para expandir, melhorar, aprofundar a consciência no que realmente importa.

Por conta do intenso e inflexível apego por apenas um lado da história, uma única possibilidade, um condicionamento que se recusa a abandonar por medo, afinal, todos fazem assim, afinal é perigoso, afinal não posso correr riscos, afinal não sou louco, afinal o que dirão de mim?, afinal a maioria não entenderia, afinal….dificilmente enxergará as bilhões de possibilidades, todas as saídas, todas as oportunidades que exatamente agora estão no seu caminho. Agora. Mas você não quer enxergar. Melhor ficar girando a roda de ramster. Mais seguro né?

A vida não premia ou castiga. A vida não dá necessariamente o que você quer só porque “mentalizou positivo”, só porque seguiu os dez passos que o livro de auto ajuda ensinou, só porque você se considera “bonzinho” ou “merecedor” de algo. Não. A vida ensina e a lição é absolutamente individual, só vale para você e, principalmente, se vincula, não necessariamente ao que você pensa, mas, sobretudo, ao que você é. Então por que você é sempre assim?

Repense sua inflexibilidade. Sua necessidade de provar o que não é, sua eterna corrida atrás do que não sabe ao certo o que é. Simplesmente procure compreender, abra-se. Esteja atento, veja, observe, perceba, desintoxique os sentidos, corra riscos! Mais do que isso: transcenda-se renovando seu olhar. Há muitas e muitas coisas acontecendo agora ai no seu ambiente, nas suas relações, no seu caminho, na sua história. Você só enxerga um ou dois desdobramentos e, mesmo assim, se apega a eles com todo o seu medo, toda sua culpa, toda a sua insegurança.

Relaxe. Perca o medo do que porventura “tem a perder”. Perder-se é sempre a pior perda e, na maioria dos casos, para encontrar-se é preciso sentir-se perdido.
Existe um universo de possibilidades dentro de você, mas você nunca enxergará até que realmente queira. Enquanto isso, volte para o seu dia, prepare-se para experimentá-lo e, pacificado, reflita sobre o que conversamos. Cuide-se.