Impulsionadores de caminhada

Padrão

Se pudéssemos enxergar nossas dinâmicas interiores em uma tela de computador, veríamos que tudo o que está na superfície – e naturalmente visível- nada mais é do que o resultado de combinações do que se esconde nas profundezas.

Basicamente, é a soma de nossos medos que produz grande parte de nossas motivações. Infelizmente.

O caminho entre esses dois pólos – medo e motivação- é pavimentado a partir do significado projetamos em cada coisa.

É você quem decide o quanto vale cada passo, recuo, baque, conquista, tragédia, traição, perda, decepção ou surpresa.

Cada um desses elementos estão presentes na vida de todos.

Muda a intensidade, variam os tons, mas ninguém vive até a maturidade sem experimentar cada uma dessas circunstâncias e, de alguma maneira, ver seu caminho influenciado por elas.

Basta um pouco de atenção para que você perceba que acontecimentos iguais, causam impactos completamente diferentes entre as pessoas.

Isso porque, quem dá significado é você.

Para extrairmos o real valor de cada coisa, é preciso que o percurso entre o medo e a motivação seja iluminado pela luz do auto conhecimento, pela luz do amor. Nesse ponto a caminhada se resignifica e, ao invés de fixar-se em um alvo distante, você passa a valorizar o caminho, o presente, o agora.

O amor e o medo são os dois principais impulsionadores de caminhada. Qual deles você escolhe?

Um música que nos traz de volta para casa

Padrão

Às vezes precisamos ouvir a música, abafada, escondida, diluída em ruídos, mas, quando ouvida, nos traz de volta para casa. Que tipo de tipo de sons você tem seguido? Esse é o tema desse insight. Que soe como música que lhe aponte a saída do labirinto e lhe traga de volta para casa.