De repente

Padrão

Muitas vezes as grandes oportunidades, os desfechos que precisamos, as guinadas de nossa história, acontecem assim, de repente, sem aviso prévio, sem estardalhaço, nenhum abre alas dizendo “atenção para o próximo evento porque ele mudará todos os outros que virão”. Simplesmente ontem não era, hoje é. Como uma brisa, um encontro, uma pequena trombada de ombros, de ideias, de olhares, de caminhos que se cruzam sem que a gente planeje e, depois, o segundo passo, consequência do primeiro, inesperado, impensado, instigado por nada que tenha nos avisado, nada que hoje nos insinue que amanhã, o que não é, há de ser.

Se você visse.

Padrão

Inspiração para seu dia ! Quando a gente olha para a própria vida de forma isenta, percebe que nada aconteceu por acaso. Coloquei voz e imagens para um texto meu “se você visse” aqui do blog.

Escolhas

Padrão

Todos os dias você escolhe ser quem é.

O que pensa, como veste, o que come, onde vai, com quem fala, o que lê, assiste, interessa, faz…tudo contribui para que agora você esteja onde está: com suas questões, erros e acertos.

Não é uma palavra ou um pensamento (positivo ou negativo). Não é somente uma decisão ou um passo.  Olhando isoladamente cada escolha implica em um determinado processo, mas somente a combinação de todas elas formaram aquilo que você é por inteiro.

Como a combinação de temperos que dá gosto a comida, foi a soma de suas escolhas que lhe trouxe até aqui.

Acontece que nunca saberemos exatamente onde as escolhas se encontrarão, em que medida minhas decisões implicarão em consequências que hoje sequer cogito, a não ser depois que acontecem.

Olhando somente sob este ângulo tudo parece dificil demais, a não ser por um detalhe: a possibilidade de nos reinventarmos a partir da perspectiva de um novo olhar.

Se sou fruto de minhas escolhas, que elas sejam pautadas em graça, entendimento e sobretudo consciência, especialmente lembrando que ser do bem é um processo que começa com uma escolha.

Quando nos desintoxicamos do fluxo do dia a dia aprendemos a encontrar significado onde realmente ele está.

Isso muda toda a referência e nos ajuda a escolher pelo bem, todos os dias.

E , acredite, isso faz uma enorme diferença.

Você já se deixou levar?

Padrão

Hoje de manhã recebi uma pergunta pelo Facebook e resolvi compartilhar com você.

“…gostaria de saber se em algum momento você já se deixou levar por essa cultura que nos corrompe o tempo todo? E qual seria sua sugestão em momentos de fraqueza, que por sinal; vem sempre que nos distraímos.”

Resposta:  Todos sempre nos deixamos levar de um jeito ou outro.

A questão é em que ponto temos consciência disso. Fazemos parte de uma cultura, convivemos em sociedade e estamos muito mais impregnados de conceitos enganosos do que nossa vã filosofia pode supor.

Portanto, a questão não é se já “deixamos nos levar por essa cultura”, mas sim qual o nível de nossas concessões. Quanto mais consciente estiver, melhor será, mais inofensivo serão seus movimentos, menos deletérias as escolhas. Por isso a necessidade de revisão diária, até porque, nossa própria negação ideológica em relação a cultura, pode ser uma especie de adesão ao contrário, mas ainda assim adesão.

O grande segredo é enxergar-se, entender a raiz de suas escolhas, questionar-se em relação ao que lhe move, ao que embasa suas “causas”. É assim hoje, amanhã, depois e assim por diante pois estamos falando de um processo que perdurará enquanto estivermos nesse corpinho de carne e sangue. Não nos livraremos do sistema, a vida aqui é assim, no entanto, faz uma incrível diferença quando nossas escolhas cotidianas impedem que o sistema onde habitamos passe a habitar em nós. Ai , toda a diferença.