Coluna de rádio: O que fazer quando os planos se frustam?

Padrão

Na última coluna de áudio que gravei em 2012 para a rádio Sines em Portugal, falei sobre como lidar com os planos que se frustam. Como entrar em um ano cheio de expectativas sem se frustar quando elas não se realizam? Essa é uma coluna semanal.

Ouça pelo link direto do SoundCloud:  https://soundcloud.com/flavio-siqueira-1/o-que-fazer-quando-os-planos

Nossas perdas

Padrão

sunrise1

“Agora a pouco eu lhe disse que a morte não existe e você refutou argumentando que já perdeu pessoas queridas. Pois bem, você não as perdeu. Na verdade nenhuma delas deixou de existir por nenhum segundo. A única coisa que mudou foi a relação de vocês enquadrada na categoria de tempo e espaço a que estão submetidas. Só mudou a percepção. O que chamam de morte é apenas um elemento anexado a percepção de tempo. Ela aparenta um fim, cria um desfecho, encerra um ciclo, mas isso somente na percepção de humanos que vivem condicionados a essa realidade”.

“Mas as pessoas deixam de existir”.

“Não. Você só deixa de percebê-las como sempre as percebeu, mas, sem tempo não há fim, sem fim, não há morte. A morte deixa de fazer sentido quando entendemos que a tirania do tempo é apenas uma questão circunstancial”.

Diálogo entre “Ed” e “Anjo” no livro O ÉDEN. Mais sobre o livro clique aqui http://flaviosiqueira.com/dez-historias-e-algo-mais/