Estátuas – (Video)

Padrão

Texto e voz para o texto postado a pouco. Seu interior corresponde ao que você aparenta? Estátuas, uma reflexão sobre nós mesmos e a maneira como nos apresentamos ao mundo.

Veja no link direto para meu canal no youtube: http://www.youtube.com/watch?v=E4qf9x90Jn8&feature=youtu.be

youtube

Estátuas

Padrão

4

A estátua, superfície da pedra, desconhece sua natureza.

Acredita na imagem, nos traços delicados, na perfeição dos contornos, esculpidos, talhados com precisão. Quem passa por ela, impávida, imponente, olhando para o nada em profunda e eterna reflexão, admira-se enquanto contempla nada mais, nada menos do que a superfície da pedra.

A singeleza de fora não reflete a rigidez de dentro. Os detalhes assombrosamente humanos, o ar de sabedoria provavelmente acumulados em centenas de anos de observação do tempo, da natureza, dos homens e mulheres de diferentes épocas que, ainda que seja por alguns minutos, lhe prestaram reverências de olhar, apreciação embasbacada, devoção idólatra em alguns casos, tudo o que poderia servir de alimento para criar correspondência entre o olhar e a interioridade, não passam de impressões de quem olha de fora.

Por dentro é apenas pedra e silêncio, densidade e caos, desarmonia sem voz, sem cara, sem imponência, sem emoção, sem significado, sem vida, sem brilho, sem alma, sem nada do que estampa o lado de fora, sem vinculação alguma ao que nossos olhos nos dizem, sem as impressões tão eloquentes causadas por uma estátua, apenas a superfície da pedra.