Problemas no trabalho

Padrão
Essa semana, no Papo de Graça, recebemos uma mensagem de um homem cansado, há 10 anos insatisfeito com seu trabalho. Ele falava sobre a dificuldade em acordar e sair de casa para encontrar colegas “futriqueiros” em um “ambiente carregado”.
Na hora me lembrei que já passei por isso. O problema é que a medida em que alimentava esse sentimento, comecei a ficar critico, implicante, isolado, impaciente e cada dia de trabalho se tornava um peso horrivel. Até que percebi que estava dando poder para aquilo me tocar, transformando um problema pontual em algo existêncial, reagindo conforme me sentia injustiçado e consequentemente piorando as coisas, trazendo-as para casa, para meus relacionamentos.
Isso cega.
A situação só mudou depois que eu mudei. Foi quando transcendi o que me chateava, agindo ao invés de reagir, mudando minha mente, invertendo minhas prioridades, que comecei a enxergar as inumeras possibilidades que já existiam e, cego por minha propria insatisfação, sequer cogitava.
No fim das contas ficou claro que a melhor maneira para resolver um problema no trabalho (ou na vida) é não permitir que ele te mude e, por mais difícil que seja, encontrar em si mesmo razões para ser maior do que tudo aquilo, mantendo-se integro, confiante que quando estou equilibrado naturalmente tudo se harmozina a minha volta. Não dê a nada o poder de lhe desequilibrar.
Acredite: o mundo que vivo sempre reflete o mundo que sou, portanto cabe a mim quebrar esse ciclo a partir de uma decisão. Não é fácil, mas se eu consegui, aposto que você também conseguirá.Ver mais

 

O futuro

Padrão

“O futuro está sendo criado a cada segundo. Ele não é algo fixo, inexorável, fadado a um desfecho imutável. Na verdade o que acontecerá amanhã é reflexo das escolhas que tem feito no presente. Uma escolha diferente tem o poder de alterar uma cadeia de acontecimentos que refletirá lá na frente.” Livro O ÉDEN editoa ciadoslivros.com.br

 

Entre mundos

Padrão

Dentro de nós existe uma dimensão absurdamente profunda, larga, extensa, inexplorada.

Um mundo onde poucos se aventuram e a maioria prefere acreditar que não existe.

Em cada humano há uma porta de conexão.  Em cada mente algum nível de consciência do eterno.

No fundo sabemos que não somos o que dizem. Preste atenção: Basta aquietar-se para ouvir que existe um latejamento em você todos os dias, como se algo estivesse errado, como se nem tudo se encaixasse.

Não é por acaso que não suportamos o silêncio.

Que acordamos com a sensação de que não sabemos a história toda ou ás vezes nos sentimos longe de casa.

Entre o mundo criado a sua volta e aquele que existe dentro de você, entre o senso do que a media considera absoluto e sua consciência questiona como verdade, entre o que dizem e aquilo que sente em relação a própria essência, entre o que parece ser verdade, mas não encaixa, não convence, não conquista, não se instala, não enraiza onde deveria enraizar…

Entre o mundo que você vive e o mundo que vive em você, em que ponto você está? Consegue se enxergar?

Quem é você no meio disso tudo ?

Quem não reviza a si mesmo, se perde sem perceber. Deixar levar-se pelo fluxo da media pode parecer mais fácil, mas um dia você pode acordar e perceber que está longe de casa.

Somente aquiete-se.

Escute-se.

Enxergue-se

Afinal, dentro de nós existe uma dimensão absurdamente profunda, larga, extensa, inexplorada.