Buscando sentido na dor alheia

Padrão

“As coisas são o que são, as pessoas convivem com suas escolhas e sofrem interferências de escolhas alheias, mas o grande erro reside em tentar anexar juízo quando tenta interpretar uma história, ou na tentativa de explicar determinada fatalidade, desconsiderar que você nunca entenderá a razão de possíveis contradições simplesmente porque elas não se aplicam a você. Cada humano é um mundo e só ele poderá dar significado ao que lhe acontece, seja a criança que nasceu doente ou a sã. Seja o pobre ou o rico. Aquele que convive com ótimas oportunidades ou a pessoa que nunca entrou em uma escola. Olhar para eles e tentar interpretar cada contradição a partir de você é completamente diferente de saber que cada contradição só passa a fazer sentido a partir do olhar de seus protagonistas. Esse, mesmo que não veja, está diante da contradição que carrega em si inúmeras possibilidades únicas e específicas.” Livro O ÉDEN (editora cia dos livros)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s