Uma carta para você

Padrão

IMG_3270

Hoje acordei cedo e já deparei com alguns e-mails de gente que assistiu minha entrevista no Programa do Jô na noite passada.

Sabe o que mais gostei ? De perceber que tem coisas que você não precisa dizer. Quando as palavras correspondem as intenções e o coração reflete no olhar, de um jeito ou de outro as pessoas captam o que você quer dizer.

Isso ficou claro por conta de manifestações como uma que recebi de Fortaleza (está em comentários aqui no blog) de um rapaz que chegou aqui depois de se sensibilizar com as histórias contadas, especialmente a do Paulo.

Aliás, esse é outro ponto. No dia em que o Paulo passou mal no carro ninguém poderia imaginar o que se sucederia.

O fato é que o caso dele virou história que trancendeu o significado imediato do ocorrido e se transformou em mensagem viva: de solidariedade, de ajuda, de chances, possibilidades, do inexperado e tantos adjetivos pudermos pensar.

Assim são as coisas.

Eventos aparecem em nossas vidas, não temos a menor idéia da razão de estarem alí. Mas quando lidamos com eles de coração aberto e mente pacificada é possível perceber cada conexão que se desdobra em possibilidades que, no fim das contas, nos lembra que em tudo existe bem.

Ainda que momentaneamente possa doer, nada é definitivamente para o mal.

Se não podemos controlar o que nos acomete, temos a chance de escolher o que faremos com cada acontecimento.

Estou feliz com a entrevista, com as manifestações e com o rumo que minha vida tem tomado.

Quero aproveitar e agradecer a tanta gente que tem me escrito nos últimos tempos, especialmente por conta dos videos (que foram expostos no UOL e no Yahoo).  Muitos me pedem autorização para usá-los em seus blogs, orkuts e afins. Pois saibam : todos estão autorizados.

Se a idéia é encher a mente do que é bom, os videos cumprem esse papel.

Aproveito para pedir desculpas aos que ainda não respondi. Foram muitas mensagens e tenho tentado responder uma a uma.

Obrigado também aos que tem comprado meu livro (Dez Histórias e Algo Mais) e me escrito por conta do bem que o conteúdo tem lhes feito.

Mais do que “histórias”, o “algo mais” é a razão do livro.

Sinto que os ventos tem mudado, tem muita coisa acontecendo e outras para acontecer e sei que tem sido assim graças a tanta gente -como você- que vem, lê , volta e aparece.

Só tenho a agradecer e confessar que cada vez mais desejo crescer na consciência de que –  se comunicar é involuntário e  ainda que não saibamos, semeamos o tempo todo-   minha sementes sejam para o bem e de alguma maneira frutifiquem no seu coração.

Essa é a ideia sem a qual nada disso faria sentido.

Obrigado por estar aqui.