O nome de cada coisa.

Padrão

3125392171_0870fe3b4c

Nomes são símbolos.

Quando os invocamos, é porque temos em mente o que, de fato, eles significam : Amor, ódio, verdade, Deus, pobreza, vingança, ciúme, saudade…são palavras que nos remetem a determinados contextos, como chaves que abrem estâncias do imaginário.

Não conseguiremos olhar com ternura, aquele que só fala de ódio, enquanto o que vem em nome da paz, será recebido como tal, ainda que suas atitudes não sejam exatamente reflexo de seu discurso.

Os políticos sabem muito bem o valor de aparentarem, através do que dizem, seres honestos e engajados nas causas sociais, ainda que sua única preocupação seja sua conta bancária e a própria imagem.

O nome que damos as coisas, não mudam o que elas realmente são.

Então, procure dar o nome certo a cada coisa, e examine até que ponto está se escondendo atrás de símbolos.

Ou você realmente acredita que se o mundo inteiro lhe ver como um sujeito virtuoso, enquanto você mesmo sabe que não é, será suficiente para que passe a ser?

Acreditar nas coisas simplesmente porque são chamadas assim, faz parte de um processo de adoecimento, que no fim das contas nos transformará em seres existencialmente esquizofrênicos que relativizam tudo e todos.

Nomeie as coisas, sabendo que o que lhes dá valor, não são as palavras, mas o que de fato são.