Sem neuroses.

Padrão

2049444465_8217b81ef1

Lidar com o impacto das coisas sempre será um desafio, afinal de contas, ao longo do caminho é inevitável que se estabeleçam conexões entre acontecimentos, dificultando a experiência como se estivessemos traumatizados por causa de associações inconscientes.

Para desfazer esses nós, é preciso entendermos de vez, que tudo é fruto de nossas próprias percepções.

Até porque, independente de qualquer motivação interior, de alguma maneira sempre estaremos expostos ao efeito das circunstâncias e o fato de que podemos dar valor as coisas, não altera a realidade onde o bem e o mal são representados em eventos que, ainda sem nenhum tipo de poder inerente, influenciam nosso estado de espírito.

Não posso negar que o fato de que em um dia quente e de sol, sou compelido a sair para caminhar.

Quando está frio e nublado, prefiro ficar em casa com a família assistindo filme, o acompanhado de um bom livro.

É claro que me angustio diante das perdas e, ao lidar com instabilidades, fico aflito.

Também tenho mau humor e intenções a serem realizadas, afinal de contas, a vida é sempre milhares de possibilidades em aberto.

Por isso aprendi a depositar meus maiores anseios no único dia que existe e que é o dia chamado hoje.

Se consigo colocar meus melhores anseios no que tenho feito agora, inicio um processo de desneurotização em relação a existencia.

Meu prazo de expectativas deixa de ser no que serei e passa a ser no que sou.

Isso porque, se olhar com clareza, verá que, na vida, eu só tenho o hoje e, se fizer dele meu caminho consciente, naturalmente, amanhã será melhor.