País dos pampas.

Padrão

211235042_f0ee139ab5

O Rio Grande do Sul tem os mesmos problemas do Brasil: corrupção, violência, sistema de saúde que deixa a desejar e, especialmente em Porto Alegre, muitos, mas muitos mendigos nos faróis.

Apesar disso a capital gaúcha é linda, abençoada pelo Guaíba e por tantas coisas belas.

Mesmo que a prefeitura não tenha o menor cuidado com o rio que é cartão postal da cidade, e não cuide de sua margem com mato alto, sujeira e, claro, mendigos; a imagem que se tem de longe ainda é bonita.

Mas por que estou falando isso ?

Porque desde que cheguei aqui, em julho, me chama a atenção a maneira que os gaúchos olham para sua terra.

Se por um lado é legal a preservação da cultura e do apelo as raízes, por outro a paixão pelo Rio Grande faz com que o nativo olhe para seu estado como se fosse um outro país e os que vem de fora como estrangeiros.

Talvez influenciados pelos ventos separatistas da revolução farroupilha aqui não se fala de Brasil. Quando, nas olímpiadas um atleta gaúcho ganhava medalha, as manchetes eram : “medalha gaúcha”. As empresas exploram essa paixão e dia desses, entre tantos exemplos, me chamava a atenção um comercial de uma montadora de carro americana dizendo-se “Gaúcha desde 2000”.

Mas para mim a prova de que para o gaúcho seu estado é outro país veio ontem.

Quando resolvi ligar a TV para assistir ao jogo entre a seleção brasileira e a portuguesa me decepcionei, afinal de contas, as seleções aqui são outras: inter e gremio e, como uma delas estava jogando, me resignei assistindo ao jogo do Inter pela Globo (RBS) com flashes dos gols do Brasil.

Fazer o que ? Paulistano tende a ser multi cultural, convivemos com o mundo inteiro e nosso apego a cidade vem justamente dessa mistura de raças e culturas. Por isso é estranho ver a viceralidade do povo daqui do Sul: orgulhosos e felizes por suas riquissimas tradições e belíssimas paisagens.

Só espero que não me peçam passaporte.

3 comentários sobre “País dos pampas.

  1. Claudio Medeiros

    Ontem, Flávio, quando liguei a TV para assistir ao jogo do Brasil (Brasil, mesmo) e o Cléber Machado disse que o Inter jogaria no memso horário, pensei comigo e logo comentei em casa: “Viche… Coitado do Flávio… Vai ter que assistir o Inter… Tomara que tenha TV paga”…

  2. Claudio Medeiros

    Patriotismo…

    Flávio, deixo aqui uma rápida “enquete” para seus visitantes:

    Se o brasileiro soubesse cantar o Hino e respeitar nossas Cores e Símbolos…

    Se o brasileiro tivesse a formação em Educação Moral e Cívica, como à época da Ditadura (e acho que não é uma matéria exclusiva de ditadura) onde aprenderíamos que não se faz da Bandeira uma camisa, uma bandana ou uma calcinha… e não se faz do Hino uma Marchinha de Carnaval, Funk ou Reggae… e que se aprendessemos que o Hino não deve ser aplaudido, mas cantado em pé, com a mão no coração, com amor pela pátria… e se todos soubessemos que nosso Hino é mais importante que a “Canção da Vitória”, lembrada sempre que um brasileiro vence na Fórmula 1… e se tívessemos hasteamento da Bandeira ao menos 1 vez na semana…

    E se o brasileiro fosse com o Brasil como o gaúcho é com os Pampas?

    Enfim… E se o brasileiro fosse mais patriota… Como estaria hoje NOSSA Nação?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s