Impurezas.

Padrão

Outro dia eu acompanhava no rádio um debate entre religiosos falando sobre “impurezas”.

Alimentos, roupas, palavras, profissões, músicas, quase nada escapava.

Tem gente que não come isso, não vai alí ou tem medo de determinados pensamentos por acreditar que alí cometerá impureza.

Ora, sabe o que é impureza ?

É tudo aquilo que não é puro.

Logo, se o que sai do coração sai impuro, espalha-se “impureza”.

Se o que sai do coração sai puro, é com pureza que estamos lidando.

Simples.

Sem supertições ou símbolos pré determinados do que é ou não é.

É do seu coração que procede toda “impureza”.

Só isso.

Para quando o dia mal chegar.

Padrão

 

E se, quando o problema chegar, ao invés de espernear você acolhe-lo ?

 

Não falo do acolhimento submisso e conformista, mas do tipo que se aquieta.

 

A maior parte da energia que despendemos diante da crise não ajuda, mas tem a ver com angústia, insatisfação, revolta , questionamentos; o que só piora a situação.

 

Diante do dia mal, acolha o problema sabendo que nada acontece por acaso.

 

Isso tem a ver com confiança.

 

É olhar para o que te angustia e dizer :“Não gostaria de estar passando por isso, nem sei a razão mas, já que estou não vou lamentar, pelo contrário, vou me aquietar, entendendo que aqui pode existir uma lição e ,atento ao problema, porém sem reclamar, aprender, consciente de que o dia mal terminá”.

 

E vai terminar.

 

Afinal de contas, no caminho para dias melhores, mais do que lamentos, auto piedade ou inquietudes, vale a esperança de quem anda sabendo que até no dia mal podem se esconder presentes.