Pregadores do merchand.

Padrão

Saiu hoje no Uol*, um artigo do Ricardo Feltrin comentando sobre um “pastor” que faz merchand de consórcio usando o nome de Jesus.

Ele ora, pula, grita, desafia e depois, com voz mais calma diz :”..você liga e realiza, em nome de Jesus, o sonho da casa própria, por apenas 300 reais por mês..”

Lembro que, quando gravava para uma rádio evangélica, de um pastor que, antes de entrar no ar comentáva em tom debochado com o operador :”Presta atenção como se faz, amanhã minha conta vai bombar”, e , quando abria o microfone dizia com voz chorosa : “Deus me disse que quer que você deposite 12 reais. Vai ouvir a voz de Deus? Porque 12 ? não sei, irmão, mistério…”

E a bispa que aparecia na televisão sorrindo e anunciando tudo o que é produto ?

Produtos, políticos, quem pagar aparece em lugares onde o povo é só moeda de barganha.

Cheios de sinceridade no coração, defendem seus líderes sem saber que, longe deles, são verdadeiros lobos.

” Cada um prestará contas da sua vida, eu faço minha obrigação”, dizem.

Obrigação ?

Isso é medo de Deus. Afinal de contas, diante de tamanho descaramento preferir não ver, arrumando justificativas, é ter medo de Deus.

Se acreditássemos que Deus é amor as coisas não seriam assim.

Eles usam o medo, exploram os desejos, alimentam a ganância, prometem o mundo e dizem ” se der certo a responsabilidade é da igreja, se der errado a culpa é sua”.

E o povo acredita.

Usam a liberdade religiosa para não serem molestados, quando descobertos alimentam o ódio dizendo-se perseguidos, capitalizam até o mal.

Para esses homens, tudo é dinheiro e não existe fé.

Fazem o povo acreditar que longe da “igreja” estarão longe de Deus, sem deixar que percebam que Igreja não são templos, mas gente, que “comunhão” não se dá em guetos onde todos pensam igual, mas na sociedade, que “palavra de Deus” não precisa ser um homem dando palavras de motivação em um microfone mas é tudo o que vemos e tudo que é bom.

Como lobos, conduzem as ovelhas para o matadouro, cegando-as e fazendo com que virem seres legalistas, moralistas, idólatras e juizes de todos.

O pastor do merchand é só um exemplo.

Os lobos estão entre os pastores, padres, políticos ou todo o grupo que tem poder de influência sobre uma massa de gente.

E não adianta discutir, provar, falar com coerência.

Vira guerra santa, Jirah !

Olham seus líderes como legitimos representantes do céu, e ai dos que atacam seu alah !

Ai se esse povo não tivesse medo de Deus…

Se aprendessem a questionar…

Se soubessem que pensar não é pecado…

Se não se sentissem tão culpados…

É a consciência baseada no amor e a sensação que, de fato, Deus é bom que nos livra dessa prisão, nos abre os olhos e nos deixa viver, descobrindo que igreja de fato somos nós e “igreja” no máximo uma extensão terapêutica do que, antes, começou no coração.

Que comunhão é como vivo e me relaciono com o mundo e a “comunhão” da igreja uma oportunidade de convivio social e fraterno entre iguais, e só.

Sem medo não seriam presas, em paz, sabendo que “não é por merecimento para que ninguém se glorie”, mas pela graça, sem explicação, sem meritos, sem honras, sem pirotecnias que encontramos a paz.

Simples, só isso.

* Link da matéria comentada : http://noticias.uol.com.br/ooops/ultnot/2008/10/29/ult2548u625.jhtm

Anúncios

2 comentários sobre “Pregadores do merchand.

  1. JOSIANE

    TEMOS Q SER COMO OS BEREANOS …SE NAO ESTÁ NA PALAVRA DE DEUS, REJEITE POR MAIS ”VERDADEIRO” Q POSSA PARECER.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s