Mc Cain X Obama…na pista !

Padrão

Ainda me impressiono com os infindáveis recursos da tecnologia, ainda mais quando, a isso, se adiciona criatividade.

Em vesperas das eleições, inclusive as americanas, vale a pena ver esse vídeo:

Fim de campanha: mais do mesmo.

Padrão

Como você se sente depois de mais uma disputa eleitoral ?

Se normalmente essa pergunta seria feita á um candidato, dessa vez eu gostaria que você respondesse : Terminada a campanha de rádio e TV, discursos, sujeiradas pelas ruas,acusações, discussões no trabalho…sente que de alguma maneira amadureceu politicamente ? Percebeu entre as “propóstas” dos candidatos alguma coisa relevante ?

“Propóstas” com aspas porque, de fato, podem ser tudo, menos idéias colocadas para análise do eleitor com intuíto de serem colocadas em prática para o bem da cidade.

Pelo contrário, são discursos elaborados pelos marketeiros, baseados em pesquisas de aceitação e que não necessáriamente tem a ver com as intenções do candidato.

O que mais me incomoda nisso, é que quase todos sabem que é assim.

Tirando aqueles que não procuram se informar e acreditam somente na imagem ( infelizmente eles ainda são muitos) acredito que boa parte do eleitorado tenha discernimento de que nas campanhas não vemos o candidato real, mas um robô que lê discursos e faz cara de honesto.

Isso não quer dizer que não tenham propóstas. Muitas vezes até são boas, mas sabem que, se não for assim, jamais serão eleitos.

Estamos tão acostumados com shows, musicas, sorrisos e imagens que, de outra maneira, não “simpatizaremos” com o postulante. Se, em muitos casos, o voto é decidido por simpatia, quem quer se eleger e é prudente acaba seguindo a cartilha.

É assim nas campanhas, propóstas e debates. Por falar nos debates, é a mesma coisa.

Regras engessadas evitam o confronto de ideias, por mais que eventualmente esse confronto possa gerar discussões. E , se gerar, qual o problema ? Pelo menos assim fica mais fácil conhecer o candidato.

Nesse domingo os eleitores das cidades onde vai acontecer segundo turno sairão de casa para votar no melhor apresentador de TV: naquele que sorriu mais, onde a musica foi melhor, pareceu mais simpático e fez as melhores “propóstas”.

Por sinal,você sabe em quem vai votar ?

Já que decidiu, tirando uma ou outra frase de efeito ” mais educação” , “melhorar transporte público”, “vou investir na educação”, ” a saúde é minha grande preocupação”, me diga, você sabe qual o projeto de governo do seu candidato(a) ?

Essa preocupação deve ser de todos nós.

Melhor ser um louco entre muitos do que um sábio sozinho.

Padrão

É o que dizem os políticos. Afinal, se todos são loucos, não há nada a perder. E se a sabedoria estiver só, será considerada loucura. Por isso, é muito importante seguir a corrente. A grande sabedoria, ás vezes, está em não saber ou fingir não saber.

Temos de viver com os outros, e os ignorantes são maioria. Para viver isolado é preciso ser quase divino ou quase besta. Eu, porém, moderaria o aforismo dizendo: melhor ser um sábio entre muitos do que um louco sozinho.

Baltasar Gracián- A arte da prudência.

Aula sobre mercado de trabalho.

Padrão

Quando eu comecei na profissão, imaginava como seria trabalhar em uma grande rádio.

Além do reconhecimento, certamente não seria obrigado a lidar com coordenadores imaturos, projetos sem rumo e falta de conhecimento do mercado.

Ledo engano.

Claro que lidei com muita gente competente, aprendi muito, mas, independente do tamanho da empresa você sempre encontrará funcionários desmotivados, chefes tiranos, gente despreparada.

Como evoluir em empresas onde o sistema de comando se assemelha ao que era usado pelos senhores de engenho ?

Nessa entrevista a Leda Nagle do programa “Sem Censura” na TVE, o consultor Waldez Ludwing deu uma excelente aula.

Vale a pena assistir:

Parte 1

Parte 2

Parte 3